Greve dos vigilantes completa 6 dias e deixa parte dos bancos em Salvador fechada

Greve dos vigilantes completa 6 dias e deixa parte dos bancos em Salvador fechada

Os serviços bancários e o atendimento no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) seguem comprometidos em Salvador e na região metropolitana, nesta segunda-feira (29), seis dias após o início da greve dos vigilantes na Bahia.

Segundo o Sindicato dos Bancários, por falta de vigilantes em serviço, a maioria das agências está fechada desde a quarta-feira (24). As unidades localizadas no centro da capital baiana estão entre elas. Conforme o sindicato, apenas o autoatendimento está mantido nestes locais.

No INSS, as perícias agendadas para esta segunda-feira foram mantidas. De acordo com a assessoria, em algumas agências, também é realizado reagendamento do atendimento para outros dias. Na quarta-feira, alguns atendiementos foram suspensos.

Conforme o Sindicato dos Empregados de Empresas de Segurança e Vigilância do Estado da Bahia (Sindivigilantes), uma nova rodada de negociações entre os vigilantes e os patrões está marcada para a terça-feira (30). De acordo com o sindicato, a principal reivindicação da categoria é o reajuste salarial de 15%.

Caso

Segundo o Sindivigilantes, além de Salvador e região metropolitana, a categoria parou em Itaberaba, Itabuna, Bom Jesus da Lapa, Feira de Santana, Eunápolis e outras cidades.

Em Salvador, já foram realizados alguns protestos. O primeiro ocorreu na quarta-feira, no bairro de Nazaré. O grupo fechou a Avenida Joana Angélica, sentido Campo da Pólvora, e o trânsito ficou congestionado na região. Durante o ato, também houve uma caminhada dentro de um shopping da localidade.

Cerca de 32 mil vigilantes atuam em todo o estado. Até então, os trabalhadores fizeram oito rodadas de negociação com o Sindicato das Empresas de Segurança Privada (Sindesp), mas não houve acordo em nenhum delas.

Fonte – G1

Ver mais