Marília Mendonça recorre após decisão judicial de bloqueio de bens: ‘Indevida’

Através de sua assessoria, a cantora explicou que a cobrança deve acontecer ao contratante do show
 
Marília Mendonça foi alvo de decisão judicial do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) após dois shows em Araguari, interior do estado, cancelados em fevereiro e março de 2017. A quantia de R$ 100 mil foi bloqueada de três contas: a da cantora, fã assumida do casal Brumar, de sua prdutora, a Workshow, e da contratante, Juliana de Lima Melo Alves, de acordo com informações do G1. De cada uma, foi bloqueada a quantia de R$ 33 mil para ressarcir as pessoas que compraram o show.
Procurada pelo Purepeople, a assessoria de imprensa da artista explicou que tal cobrança é imprópria. “O processo refere-se à duas apresentações da cantora Marília Mendonça canceladas por força da natureza. As fortes chuvas que caíram sobre a cidade nas duas ocasiões impossibilitaram apresentação, preservando assim a integridade física do público, cantora, equipe e de todos os envolvidos no evento”, indica parte do comunicado.
 

DEVOLUÇÃO CABE AO CONTRATANTE’, ARGUMENTA MARÍLIA

Na nota, ainda é esclarecido que a responsabilidade de devolver o dinheiro dos ingressos cabe ao contratante. “Sendo assim, torna-se totalmente inapropriada e indevida a cobrança feita à cantora e ao seu escritório agenciador. Mesmo porque, os valores arrecadados na bilheteria não foram repassados, a artista não recebeu o cachê, justamente por não ter acontecido as apresentações”, argumenta a dona do hit “De quem é a culpa?”, alvo de críticas por ouvir rap.

MARÍLIA FALA SOBRE JULGAMENTO NA WEB: ‘NÃO EXISTEM LIMITES’

Após usar um look ousado em sua apresentação no Fest Verão 2018, na Paraíba, Marília lamentou críticas recebidas na web, sem mencionar a apresentação. “Eu tenho uma certeza na vida: todo mundo aqui tem uma história, não importa como seja… luta, problemas na família, batalha pra arranjar um emprego… imagina se passassem por cima de tudo isso, e você fosse julgado pela roupa que anda? Depois de tudo que você fez, de tudo que você conquistou, de todos os amigos, livros, músicas, você fosse julgado pela superficialidade de um pedaço de pano?”, questionou a goiana, que bloqueia os haters nas redes sociais, acrescentando: “E o pior é que se fosse só comigo, ok, já acostumei… mas não existem mais limites pro julgamento… ter um Instagram virou ser: estilista, cabeleireiro, manicure, advogado e quem sabe na maior das pretensões, vão se achar no direito de decidir quem vai pro céu”. A jovem de 22 anos, estrela de uma campanha de lingerie, também pediu por sororidade. “Meninas, não adianta a mulherada dar a voz, se vocês não vem com a gente… é luta em vão… precisamos de união… uma vestiu muito curto, outra é vulgar, outra não veste roupa de gorda, outra não veste roupa de magra… Chega! A evolução vem de nós!”, exclamou Marília, sem planos de assumir novo namoro.

Fonte: Purepeople

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.