Ouriçangas: Vereador Nilton Cardoso intermedia parceria entre Copener e Associação de Iraí, para cata de resíduos de madeiras

A BSC Copener transformou os resíduos de madeiras de eucalipto, que antes eram perdidos, em um projeto social, visando a geração de renda para as famílias residentes em comunidades vizinhas às áreas verdes. O projeto que já beneficiava várias famílias de catadores em diferentes comunidades, tornou-se mais seguro com a elaboração dos procedimentos de Catação de Resíduos Florestais aprovados pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego – SRTE em 2016, período em que o projeto-piloto em São José do Avena foi vistoriado.

Por intermédio do Vereador Nilton Cardoso, a Associação de Iraí solicitou a inclusão de moradores desta localidade no Projeto de Catação de Resíduos e depois de alguns dias de espera, finalmente chegou a notícia tão esperada por esta comunidade, a aprovação pela empresa.

Nesta sexta-feira(15/12), Adailson Lima, representa da Copener, realizou  o  treinamento com os interessados, abrindo prazo para entrega da documentação para a finalização dos cadastros. Segundo Adailson, a previsão de inicio das atividades será ainda neste mês.

Apesar de ser uma atividade autônoma e de renda complementar os catadores precisarão cumprir algumas exigências do projeto, como medida de segurança. A exemplo da participação obrigatória  no treinamento, uso de EPIs, estar associados à entidade parceiras, entre outras. 

Em entrevista ao Página4, Rizelia Dantas, presidente da Associação de Iraí, falou sobre importância deste projeto para a comunidade, principalmente, porque a fonte de renda das famílias é a atividade rural e foi prejudicada por causa do longo período de estiagem. Segundo ela, dos trinta e oito associados  cerca trinta participarão do projeto.

O vereador Nilton Cardoso, diz, que para ele é uma satisfação muito grande este projeto estar se realizando, porque foi uma parceria que buscou junto à Copener. E que inicialmente seria apenas para os moradores das comunidades vizinhas às áreas verdes, mas que através da associação conseguiu expandir para outras comunidades. Que só em as pessoas serem autorizadas a adentrar na área da copener para extrair os resíduos de madeiras, podendo comercializar de forma independente gerando renda familiar, já é uma grande contribuição por parte da copener para esta comunidade, concluiu dizendo.

Na oportunidade, o vereador comentou que irá buscar parcerias com outras empresas para famílias de outras comunidade também possam serem beneficiadas com outros projetos já que o projeto de catação de resíduos de madeiras só atende as comunidades que ficam próximas ao que chamam área verde.

Seu Justo, morador da comunidade de Iraí, comentou que a muito tempo os moradores desta comunidade já pensavam neste projeto, inclusive já teria feito a solicitação outras vezes, e a empresa negado. “mais graças a Deus foi resolvido agora e é muito importante, porque além de ajudar as famílias a sede da associação precisa ser concluída e com esta renda extra a comunidade vai se organizar para investir e melhora-la.

Edvaldo, sócio da associação e escrito como um dos catadores,  concluiu a dizendo que  este projeto vai ser muito bom para a comunidade por que quase todos estão desempregados e através da autorização para  a catação dos resíduos de madeiras a copener vai ajudar na geração de renda para as famílias desta localidade.